Skip to content
Close

Desenvolvimento de Projetos

DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS

O projeto de sinalização de segurança viária tem como objetivo comunicar e identificar diversos tipos de perigos ao longo de uma via urbana, rural ou rodoviária, que necessitam de ação específica do condutor e dos pedestres para sua segurança individual e da coletividade. São tipos de sinalização viária:

Sinalização horizontal – O primeiro e mais comum tipo de sinalização viária no trânsito internacional (e, por consequência, no nacional também) é a sinalização horizontal. 

Sinalização vertical – o projeto de sinalização vertical é um subsistema da sinalização viária cujo meio de comunicação está na posição vertical, normalmente feito por placas fixadas em suportes no solo ao lado da pista, ou suspenso sobre a pista. Visa transmitir mensagens de caráter permanente através de legendas e/ou símbolos pré-reconhecidos e legalmente instituídos e, eventualmente, quando eletrônica, mensagens variáveis. Devem ser definidos em projeto todos os elementos componentes da sinalização, bem como sua locação e localização.

Desenvolvimento de Projetos

Sinalização luminosa – O projeto de sinalização luminosa trata de todos os elementos utilizados para sinalização definitiva e de obras ou serviços executados à noite e para garantir a visibilidade da sinalização de obras em via iluminadas ou não. Visam alertar sobre a ocorrência de algum evento definitivo ou provisório sobre a ocupação do leito viário, contemplando também a sinalização utilizada para realçar e alertar sobre o potencial de acidentes em determinadas situações. Nesses dispositivos incluem os semáforos e os faróis de luzes intermitentes ou contínuas. Os projetos devem definir todos os elementos relacionados para serem utilizados, inclusive as tecnologias e os esquemas de interligação e alimentação elétrica.

Dispositivos Auxiliares – Os projetos de dispositivos auxiliares devem definir todos os elementos aplicados ao pavimento da via, junto a ela, ou nos obstáculos próximos, de forma a tornar mais eficiente e segura a operação da via. São constituídos de materiais, formas e cores diversos, dotados ou não de refletividade, com as funções de: – incrementar a percepção da sinalização, do alinhamento da via ou de obstáculos à circulação; – reduzir a velocidade praticada; – oferecer proteção aos usuários; – alertar os condutores quanto a situações de perigo potencial ou que requeiram maior atenção. No projeto devem estar definidas todas as tecnologias, especificações, localização e forma de implantação.

 PROJETO DE SINALIZAÇÃO HORIZONTAL E VERTICAL

Com o objetivo de permitir a implantação da sinalização vertical e horizontal, o projeto deve ser feito segundo as técnicas projetuais, devendo resultar em uma sinalização: de fácil compreensão; constante, para levar ao motorista o costume do uso das placas; e possuir continuidade, de modo a conduzir o motorista ao seu destino.

O processo de elaboração de um projeto de sinalização deve obedecer às seguintes etapas: 

  • Planejamento do sistema de sinalização;
  • Elaboração do projeto funcional;
  • Elaboração do projeto executivo.

 CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE O PROJETO DE SINALIZAÇÃO

O Projeto de Sinalização é composto da sinalização vertical, da sinalização horizontal e dos dispositivos auxiliares. 

O Projeto elaborado deve obedecer às instruções contidas nos Manuais de Sinalização Viária do DENATRAN, que juntamente com o Código de Trânsito Brasileiro – CTB. Tais legislações e normativas devem ser consideradas como parte integrante do projeto, regendo as questões referentes à classificação, forma, cor, dimensões, símbolos, palavras, letras, localização e posição dos sinais, marcas e acessórios.

 Projeto de Sinalização Horizontal

A sinalização horizontal é realizada através de marcações no pavimento, cuja função é regulamentar, advertir ou indicar aos usuários da via, que sejam condutores de veículos ou pedestres, de forma a tornar mais eficiente e segura a operação da mesma. 

Entende-se por marcações no pavimento, o conjunto de sinais constituídos de linhas, marcações, símbolos ou legendas, em tipos e cores diversos, apostos ao pavimento da via. 

O projeto de sinalização horizontal deverá ainda definir os materiais e especificações com o qual será executada, bem como as características de aplicação do material, tal como largura das faixas, espessura úmida, entre outros. 

Com relação à sinalização horizontal projetada, deve, ser indicados ainda os seguintes elementos componentes:

  • Linhas de Bordo: contínuas, na cor branca, com indicação da largura, espessura e afastamento dos bordos da pista;
  • Linhas de Divisão de Fluxos de Sentidos Opostos: contínuas, tracejadas, cor amarela ou branca, largura, segmentos de comprimento, espaçamentos, linhas de proibição de ultrapassagem, entre outras;
  • Linhas de Proibição de Ultrapassagem: contínuas, na cor amarela, largura, e quando dupla, intervalo de separação das linhas;
  • Linhas de Continuidade: tracejadas, pintadas na cor branca, largura, segmentos de comprimento e espaçamento; 
  • Linhas de Zebrado: tracejadas, com largura, espaçamento das linhas zebradas, cor branca quando contornáveis por ambos os lados e na cor amarela quando contornáveis apenas pelo lado direito;
  • Marcações de setas no pavimento: cor branca, com comprimento e com detalhes de desenho.

 Projeto de Sinalização Vertical

A sinalização vertical é realizada através dos sinais de trânsito fixados ao lado, no centro ou sobre a via. 

A finalidade essencial é transmitir na via pública, as normas específicas de movimentos permitidos e proibidos, bem como de alerta, mediante símbolos e legendas padronizadas, com o objetivo de advertir (sinais de advertência), regulamentar (sinais de regulamentação) e indicar (sinais de indicação) a forma correta e segura para a movimentação de veículos e pedestres. 

No que concerne a sinalização vertical a ser projetada para vias urbanas, além da sinalização de regulamentação e advertência, indica-se que dada ênfase à sinalização indicativa das interseções.

Os elementos de sinalização vertical são placas, suportes, fundação, elementos de fixação e os materiais componentes de cada um desses elementos.

Os projetos de sinalização vertical devem indicar além do dimensionamento de cada um dos elementos, devem fornecer todas as especificações para a sua confecção e instalação nas vias:

  • As placas de sinalização vertical devem ter indicado o material em que serão confeccionadas (películas, substratos, cores, espessuras e dimensionamentos);
  • Os tipos de fixação devem ser indicados, bem como seu tipo de fixação no substrato da placa (solda, colagem por fitas adesivadas, soldas químicas, etc.);
  • Os Suportes devem ser apresentados com tipologia, espessuras, alturas, bem como espessuras do material, tratamento antiferrugem, e outros específicos;
  • Para os casos de suportes de grande dimensão, tal como pórticos e semipórticos, bem como braços projetados com grande dimensão de área vélica das placas, devem ter o projeto de fundações elaborado conforme as normas de engenharia, devendo ser dimensionados e apresentados conjuntamente.

 Projeto de Dispositivos Auxiliares

Os dispositivos auxiliares de sinalização são os elementos que auxiliam a sinalização viária, tais como: delimitadores, tachões, tachas, calotas, cones, sinalizadores, defensas metálicas, elementos luminosos, entre outros. 

O projeto de sinalização dos dispositivos auxiliares deve especificar as características como: tipologia, as dimensões, as características e os locais de implantação.

O projeto deve indicar os dispositivos auxiliares de sinalização e os aspectos físicos de sua instalação, tal como o tamanho, formato e cores que serão usados na aplicação – sobre o pavimento das vias, junto a elas e no entorno.

Em alguns casos, o dispositivo auxiliar pode ter característica de utilização de retrorefletância ou luminosidade como recurso. 

Os dispositivos auxiliares, como o próprio nome indica, são auxiliares e não tem função legal ou impositiva na legislação de trânsito. 

Podem, pela sua dimensão e local de instalação, criar obstáculo ou ressalto físico para a circulação dos veículos e/ou pedestres. Tem a função de auxiliar os movimentos dos atores do trânsito – pedestres e veículos.

A finalidade dos Dispositivos Auxiliares de Trânsito é de atuar adicionalmente, auxiliando a sinalização principal da via e/ou de uma situação em particular, alertar os motoristas sobre situações de risco em potencial, seja em situações emergenciais ou permanentes, atuar melhorando a visibilidade da sinalização principal que está sendo usada na via e aumentar a nitidez do alinhamento da via e de possíveis obstáculos.

 Apresentação do Projeto de Sinalização

O Projeto da Sinalização é apresentado em plantas do projeto geométrico, onde constam a localização das placas de sinalização vertical e das faixas de proibição de ultrapassagem, todos relacionados ao estaqueamento da rodovia. 

As interseções têm projetos de sinalização específicos, apresentados em plantas onde consta a sinalização vertical e horizontal de cada uma delas.

A apresentação do Projeto de Sinalização consta ainda de desenhos contendo instruções padronizadas recomendadas para a execução dos diversos serviços utilizados, tais como:

  • Sinais – tipo, que é uma reprodução dos sinais de regulamentação e advertência contidos no Manual de Sinalização do DENATRAM;
  • Sinais de indicação, específicas para a via ou rodovia;
  • Detalhes das letras, números e símbolos utilizados nos sinais verticais; 
  • Detalhes para colocação dos sinais verticais; 
  • Detalhes para execução e colocação de balizadores (só de guarda-corpo);
  • Detalhes para execução de marcos quilométricos; 
  • Detalhes para execução das marcações no pavimento; 
  • Detalhes para execução e colocação de tachas e tachões;
  • Detalhes para execução da sinalização de obras;
  • Detalhes de defensas metálicas e terminais de impacto;
  • Relatório fotográfico – caso seja necessário.

Finalizando, o projeto de sinalização, deve apresentar quadros contendo:

  • A listagem dos sinais verticais;
  • A listagem das linhas de proibição de ultrapassagem, todos em correspondência ao estaqueamento da rodovia;
  • O resumo de quantidades dos diversos serviços de sinalização previstos no projeto;
  • Relatórios de reuniões, atas e outros.

EXEMPLOS

bg-curvas-rodape-final
sinalta-propista-logo br2

Há mais de 35 anos salvaguardando vidas. Somos especialistas em Segurança Viária, Sinalização de Tráfego e Comunicação Visual.

Horário de Atendimento

Segunda a sexta das 08:30 às 18:18.
Após esse horario, funciona o plantão, 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias por ano.

Empresa certificada ISO 9001

FALE CONOSCO

R. Salvador Padilha Gimenes, 117 - Limão, São Paulo/SP CEP: 02562-130

© SINALTA PROPISTA | Desenvolvido por Hug Criação de Sites